Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 20 de março de 2011

Domingo de Ano Novo

..."Necessário
somente o necessário,
o extraordinario é demais !
Eu uso o necessário
somente o necessário
por isso esta vida eu vivo em paz..."


Acordei com a musiquinha que o Mogli e o Balu cantam enquanto andam pela floresta conseguindo seus suprimentos para o dia.

Não sei se os mais jovens vão me entender, mas quem cresceu com Disney sabe do que eu estou falando.

A bendita música, que eu não ouvia há muito anos, não sai da minha cabeça, e me acompanha agora enquanto sento aqui para escrever sobre o Ano Novo.



Hoje, domingo, dia 20.03 às 20hs21min o Sol entra no signo de Áries e inicia uma nova ronda pelo zodíaco.

Ano Novo.
O que haverá de novo neste ano?
Mudaremos nossos pensamentos?
Nossas palavras?
Nossas ações?

Iniciaremos com o Sol uma nova ronda de consciência em nossas vidas ou iremos tocando tudo igual?

Será que a Terra nos dará tempo para que continuemos sem mudar?

Manteremos as ações de picuinhas pessoais cotidianas que juntas, uma a uma, vindas dos universos individuais, geram uma massa critica suficiente para alguém jogar uma bomba em algum lugar do mundo?

Continuaremos usando mais que o necessário, muito mais que o necessário, espoliando um planeta que sobrevive pela Graça do Criador?

O que haverá de novo neste ano?

20hs21min.

A Divindade Fluida 20, mais conhecida como Trava de Energia de Segurança 20,
se chama Consciência Perpétua e nos traz a consciência da eternidade,a consciência cósmica.
A Trava 20 permite conectar nossa mente individual à mente Universal.
Só existe uma unidade no universo, e esta unidade é o “Ponto”.
Nosso desafio é nos lembramos que fazemos parte da Unidade e nunca estivemos separados.
A Trava 20 nos traz os vislumbres da realidade infinita, com ela somos capazes de abrir o véu que esconde a verdade.
Somos capazes de enxergar o que está além da vida quotidiana.
Clareando nossa visão sobre o que é eterno sobre o que realmente importa, sobre quem realmente somos, de onde viemos e qual o nosso papel no Universo.
Ajuda a ver a realidade com novos olhos e perceber que cada momento da vida é um momento sagrado.

A Divindade Fluida 21, mais conhecida como Trava de Segurança de Energia 21, também compõe nosso horário de Ano Novo.
Ela nos ajuda a escaparmos das limitações mentais.
Ajuda a limpar nossa mente para que ela seja ilimitada.
O mundo é definido pela forma como o pensamos.

“A única viagem verdadeira, a única fonte de juventude não é a procura de novas paisagens, mas ter uma nova visão”.
Marcel Proust

Feliz Ano Novo.

Éricka Ramos

Autoaplicação da Trava 20 :

Tocar as próprias Travas 20,que se localizam na testa entre as sobrancelhas e a raiz do cabelo.
ou

Tocar a Trava 19 alta (muque) e a Trava 1 alta oposta (lateral interna da coxa)
ou

Tocar as Travas 22, que se localizam abaixo da clavícula ( saboneteiras).
ou

Segurar o dedo mínimo.


Autoaplicação da Trava 21 :

Tocar as próprias Travas 21,que se localizam na maçã do rosto..
ou

Tocar a Trava 19 (lateral interna do cotovelo) e a Trava 1 oposta( lateral interna do joelho)
ou

Tocar a lateral interna de ambas as coxas.
ou

Segurar o dedo polegar.

terça-feira, 15 de março de 2011

Jin Shin Jyutsu® em gotas 14.



®

Estamos todos intimamente ligados ao Japão.
Pela nossa condição de humanos viventes no mesmo planeta, e pela nossa condição de praticantes de Jin Shin Jyutsu.
O Japão é a pátria de Jiro Murai, o Mestre que resgatou esta arte.
É também a pátria ancestral de Mary Burmeister, que tornou a arte acessível a todos nós.
Que a compaixão e o amor incondicional ao próximo sejam sustentados pela prática do Mudra 2, e que todo este amor se dirija aos nossos companheiros de jornada terrestre que hoje vivem no Japão.


MUDRA 2
Inspirando a abundância
Coloque a palma do polegar, tocando o dorso do dedo médio da outra mão.
Os outros dedos ficam na palma do dedo médio.

Com a prática do MUDRA 1 expirarmos nossas cargas e bloqueios.

Com a prática do MUDRA 2 nos conectamos com nossa Fonte de Abundância e recebemos a respiração e o Fôlego da Vida.
A energia ascendente em movimento nos traz energia cósmica purificada, e eu adoro pensar enquanto faço o Mudra que a energia que eu inspiro é a energia lançada por Deus com todos os seus abundantes atributos.

Harmoniza a 3a. Prof.
Dorso do dedo médio – Energia Ascendente

• Ajuda a inspirar.

Ajuda quando sentimos que :
• Não conseguimos inspirar profundamente
• Temos dificuldades para ouvir
• Nossos pés nos incomodam
• Não nos sentimos alertas
• Nossos olhos nos incomodam muito
(De acordo com a página 11 do Livro III de autoaplicação.)

Na minha experiência pessoal com os MUDRAS quando seguro a palma do meu dedo médio sempre penso no aspecto ascendente da minha
3ª. Profundidade, a Energia de Função do Fígado que diz: “EU CREIO”.

Enquanto pratico este MUDRA me conecto com meu Criador.
Mary Burmeister dizia que do Fígado é a instância ou a qualidade mais próxima do Divino que o homem pode ter.
Em Harmonia a Energia da Função do Fígado traz compaixão.
A mensagem de Peixes é se entregar ao anseio pela Fonte mais profunda.
Sua intenção mais elevada,é a meditação,a fusão, o retorno à Fonte.
Existe um movimento de limpeza e purificação para que estejamos prontos para retornar ao lar.
Ampliando nossa conexão com o mundo energético, aumenta percepção consciente do mundo espiritual.

Seja seu próprio testemunho.
Não se baseie no que é verdade para mim, Éricka Ramos, neste momento de minha vida.
Se quiser conhecer o MUDRA, faça-o.

Éricka Ramos
http://www.soumaisjsj.blogspot.com

terça-feira, 1 de março de 2011

Jin Shin Jyutsu em gotas 13















Introdução aos MUDRAS

“Curador, cura a ti mesmo”
Hipócrates

Como nos conta o Livro 1 de autoaplicação de Jin Shin Jyutsu, no início do século passado, Jiro Muray,com uma doença terminal,se recolheu em meditação, jejum e prática dos Mudras.
Após sete dias, percebendo que estava completamente recuperado, se propôs a descobrir o que o havia curado, e dedicar suas descobertas em beneficio da humanidade.
Passou o resto de sua vida estudando e resgatando a Antiga Arte do Jin Shin Jyutsu.

O resgate da Arte surgiu de uma ação de auto-cura .
A intenção primeira do Jin Shin Jyutsu é Conhecer (Ajudar) a Mim Mesmo.
Autoaplicação é a base, para tudo que desejarmos realizar com o Jin Shin Jyutsu.
Fazemos melhor algo pelo outro, quando temos em nós mesmos a experiência, a vivência, quando somos esta vibração.

Uma das formas de nos autoaplicarmos Jin Shin Jyutsu são os Mudras.

Muito poderosos em sua generosa simplicidade Mudras são gestos simbólicos, são posições que permitem representar com as mãos determinados processos de consciência que podem ser efetivamente alcançados através da prática da posição.

Mary diz: A utilização desses modelos das mãos é o nascimento da alegria.

O objetivo dos Mudras é nos preparar para atingir estados de consciência mais elevados.
M = 13 U = 21 D = 4 R = 18 A = 1 S = 19
13+21+4+18+1+19 = 13 : A linha do busto, a linha do espírito
13 = 4: A CONSCIÊNCIA

Iniciaremos agora a série de 8 mudras com os quais Jiro Muray conseguiu transformar um padrão de destrutividade e reconstruir um novo caminho de harmonia.

As informações sobre os atributos de cada Mudra, são provenientes tanto de meus estudos, informações passadas pelos instrutores autorizados, quanto de minha experiência pessoal com eles.
Seja um observador crítico do que está escrito, não aceite nada como verdade até que tenha experimentado por você mesmo.

MUDRA 1
Expirando as cargas e os bloqueios

Coloque a palma do polegar, de uma das mãos tocando a palma do dedo médio da outra mão deixe que os outros dedos envolvam suavemente o dorso do dedo médio da mão que está sendo segurada.

Harmoniza a 3ª. e 6a. Profundidades.

Palma do dedo médio - Energia descendente.
• Ajuda a expirar, libertando as causas da estagnação e dos bloqueios de energia.
• Libera o stress da cabeça aos pés
• Descarrega

Ajuda quando nos sentimos :
• Frustrados
• Cansados
• Com dificuldades de tomar decisões, adiando as coisas
• Com dificuldades para enxergar
• Com dificuldades para expirar

Na minha experiência pessoal com os Mudras quando seguro a palma do meu dedo médio sempre penso no aspecto descendente da minha
3ª. Profundidade.
Ao mesmo tempo em que expiro e relaxo e descarrego, imagino que estou harmonizando a Ponte por onde a 6ª. Profundidade penetra e espirala para tornar-se a manifestação que EU SOU.
A Vesícula Biliar, o aspecto descendente da 3ª Profundidade diz : “Eu Sei”.
“Eu Sei” porque eu vi a Luz e agora trago esta mensagem para o corpo.
Isto me reconforta, me alegra e me faz sentir mais perto de Deus.

Seja seu próprio testemunho.
Não se baseie no que é verdade para mim, Éricka Ramos, neste momento de minha vida.
Se quiser conhecer o Mudra, faça-o.

Éricka Ramos
http://www.soumaisjsj.blogspot.com